COMPARTIR:Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

TyN Magazine desde Futurecom, San Pablo. A Claro e a Ericsson realizam esta semana – durante a Futurecom 2018 – demonstração da tecnologia em desenvolvimento com foco em game experience. A experiência, que vai permitir testar os avanços da tecnologia através de um jogo de realidade virtual, estará disponível durante todos os dias do evento no espaço Telco Transformation, permitindo aos participantes interagir e conhecer os benefícios da nova tecnologia.

Cada vez mais perto de se tornar uma realidade mundial, o 5G vai trazer muito mais benefícios para as pessoas do que apenas velocidade na rede móvel – uma das principais características da 5ª geração de banda larga móvel será a latência ultrabaixa (tempo de resposta) para “game lovers”, um segundo é a diferença entre ganhar e perder. O 5G permite um tempo de resposta de milissegundos, o que melhora a experiência de forma altíssima.

Todo esse avanço será sentido na demonstração de um jogo. No Beat Saber, o jogador será transportado para um ambiente futurista de VR (realidade virtual) onde deverá cortar objetos que vem em sua direção combinando suas cores com as cores dos sabres que vão estar em suas mãos (dois controles).

“Teremos um avanço impressionante na qualidade dos vídeos, velocidade da rede e transmissões ao vivo, por exemplo” conta Marcos Schefer, vice-presidente de Redes da Ericsson. “Mas o que queremos mostrar ao público é que o 5G é muito mais do que isso – todas os setores de todas as indústrias vão ser aperfeiçoados com esta nova rede. Realizar este teste junto à Claro é uma forma de antecipar o futuro”.

A baixa latência permitirá ao setor de entretenimento – como o de games, por exemplo – uma interatividade com o consumidor muito maior e formas cada vez mais criativas de oferecer produtos e serviços. Se sentir parte do jogo será algo comum em um futuro próximo, quando o player será inserido de forma total nos acontecimentos da história e poderá interagir com ela. O teste, gratuito e aberto ao público da feira, quer trazer esta experiência para todos e fornecer um preview do que está por vir nos próximos anos.

“A Claro está se preparando de diversas formas para um futuro mais conectado e interativo com seus clientes”, diz Paulo César Teixeira, CEO da Claro. “Realizar testes como este é um passo importante para a entendermos as dimensões do 5G. Através deste game experience, queremos aproximar e demonstrar aos nossos clientes os próximos passos da operado no futuro da conectividade. Mas, enquanto a tecnologia ainda não é uma realidade, estamos fornecendo aos nossos clientes o que há de mais moderno no nosso, país: um 4.5G de qualidade, que entrega a maior velocidade de conexão móvel no Brasil”.

Pioneirismo e Referência

A Claro vem liderando as demonstrações da quinta geração no Brasil desde 2016, quando, na Futurecom daquele ano, demonstrou uma rede pré-5G da Ericsson, com 5,6Gbps de velocidade na faixa de frequências de 15GHz.

Além disso, a empresa também foi pioneira no oferecimento do 4.5G – que permite atingir velocidades 10 vezes mais rápidas que o 4G convencional –, que é o caminho natural para evolução ao 5G. A Claro ainda foi eleita a operadora móvel mais rápida do País e premiada com o “Speedtest2018 Fastest Mobile Network”, realizado pelo Speedtest by Ookla.

A tecnologia 4.5G disponibiliza três funcionalidades técnicas na rede, que quando suportadas pelos smartphones compatíveis permitem atingir no móvel velocidades similares às obtidas nas mais modernas redes fixas de fibra óptica:

  • Carrier aggregation (agregação de faixas): Permite a consolidação de diferentes faixas de frequência em uma mesma portadora, algo como uma supervia de informação. Com isso, é possível navegar com mais velocidade e transmitir mais informação ao mesmo tempo. A tecnologia 4.5G permite agregação de até 3 faixas diferentes de frequência e exige um mínimo de 30 MHz de largura de banda no canal consolidado. Normalmente, são utilizadas faixas de espectro de 2600 MHz (primeira faixa licitada para implantação do 4G), 700 MHz (nova faixa oriunda do desligamento da TV analógica, em andamento) e ainda o 1800 MHz (reutilização de faixas antes dedicadas ao 2G) e o 850 MHz (reutilização de faixas antes dedicadas ao 3G).
  • MIMO 4×4: Terminologia que vem do inglês (Multiple Inputs, Multiple Outputs), é um recurso que permite que o enlace de comunicação entre a torre da operadora e o smartphone do cliente seja feito utilizando 4 antenas de transmissão e 4 de recepção. Na maioria dos modelos disponíveis no mercado até então, eram utilizadas 2 antenas para transmissão e 2 para recepção.
  • Modulação Avançada 256QAM: Esquema avançado de modulação que permite maior eficiência espectral, ou seja, transmitindo mais bits de dados a cada unidade de tempo. Permite que os dispositivos conectados transmitam um volume muito maior de dados simultaneamente.

As entregas e resultados consistentes da companhia, somados aos investimentos em infraestrutura, já deram à Claro o status de referência. Recentemente, a Anatel escolheu o Centro de Referência Tecnológica (CRT) da Claro, na Ilha do Fundão, no Rio de Janeiro para testar e homologar o 5G futuramente no Brasil.

A Tecnologia 5G

A prova de conceito que será levada à Futurecom traz três elementos chave desta nova tecnologia: latência (tempo de resposta) ultrabaixa + altíssimas taxas de transferência + núcleo de rede virtualizada. Ela constitui um avanço relevante, que permitirá testar as capacidades da tecnologia 5G em uma rede ativa para operadoras de telecomunicações e outros parceiros do ecossistema, como instituições acadêmicas, profissionais de saúde, energia, agricultura e representantes da indústria – o que impacta e beneficia diretamente o consumidor final desses setores.

Um estudo realizado pela Ericsson identificou 10 setores considerados de alto potencial de crescimento a partir do uso da tecnologia 5G – estima-se um incremento de 36% na receita global desses setores até 2026. Segundo o Ericsson Mobility Report, 25% da população mundial será coberta por 5G em 2023, conectando mais de 1 bi de terminais.

O teste da Claro com a Ericsson utiliza bandas de frequência na faixa de 28 GHz, conhecida como milimiter wave. A solução apresentada considerou estações rádio base e protótipos de dispositivos para mostrar tecnologias avançadas de 5G. Isso, juntamente com uma taxa de dados da ordem do multi-gigabit e com uma latência ultrabaixa, representam requisitos que serão fundamentais para os futuros casos de uso para banda larga móvel e Indústria 4.0.

Globalmente, as implementações de 5G são esperadas a partir de 2020. A Ericsson prevê mais de 1 bilhão de assinaturas 5G para banda larga móvel até o final de 2023, representando cerca de 12% do número total de assinaturas móveis. Além de trazer funcionalidades das gerações anteriores, o 5G promoverá a transformação da sociedade, servindo às novas necessidades tanto dos consumidores finais quanto para indústrias. Permitirá inicialmente o aprimoramento dos serviços de banda larga móvel e, em seguida, promoverá evolução significativa em relação aos casos de uso de IoT.

COMPARTIR:Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

NO COMMENTS

DEJAR UN COMENTARIO