COMPARTIR:Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

TyN Magazine desde Futurecom, San Pablo. Em entrevista a Paulo Zafaneli, gerente geral da Furukawa, ele nos disse: Uma das novidades da Furukawa para data centers é a fibra óptica multimodo categoria OM5, que tem como diferencial uma nova forma de transmissão que permite ampliar a capacidade e, ao mesmo tempo, reduzir a infraestrutura dos data centers. Esse recurso é propiciado pela tecnologia SWDM (Shortwave Wavelength Division Multiplexing), que viabiliza o uso de até quatro comprimentos de onda em um único canal óptico multimodo. “O conceito é equivalente ao do DWDM (Dense Wavelength Division Multiplexing) para fibras ópticas monomodo”, explica o engenheiro Luiz Henrique Zimmermann Felchner, gerente de aplicações da Furukawa. Segundo ele, além de reduzir a infraestrutura dos data centers, a fibra OM5 viabiliza a utilização de equipamentos para aplicações de 200 Gbps e 400 Gbps, que deverão estar disponíveis em breve no mercado.

Durante o Furukawa Summit, realizado em setembro na Bahia, a nova fibra óptica foi utilizada em uma demonstração de transmissão real a 100 Gbps, com quatro comprimentos de onda por fibra, simulando uma situação de tráfego pesado, com a maior capacidade possível. “O resultado foi muito bom, com taxa zero de erro de bit (bit error rate)”, afirma o engenheiro da Furukawa.

Para a interconexão entre data centers e o segmento hyperscale, a empresa apresenta cabos ópticos de ultra alta capacidade (UHCF), que podem conter milhares de fibras mantendo o mesmo diâmetro, além de armários, gabinetes e acessórios adequados a instalações que podem ultrapassar 5 mil fibras.

Outra novidade da Furukawa é a solução DataWave, destinada ao gerenciamento de data centers. Baseada no conceito de automação do gerenciamento da infraestrutura (AIM, do inglês Automated Infrastructure Management), a solução realiza o monitoramento das conexões físicas, de modo a identificar rapidamente a posição de portas e a oferecer maior confiabilidade e organização da documentação de conexões. Oferece também agilidade na operação e gestão da infraestrutura, reduzindo significativamente o risco de interrupções no serviço e otimizando o uso dos recursos.

COMPARTIR:Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

NO COMMENTS

DEJAR UN COMENTARIO